A Solidão do Mundo

Será que apenas eu estou ouvindo?
Será que ninguém mais percebe?
Eles estão gritando!
O mundo grita em agonia. O Mundo grita!
Vocês não conseguem ouvir?

A cada “Vai dar certo”,
A cada “superlação” do amor, e de tanta fé!
A cada demonstração exagerada de caráter e amizade.
Será que ninguém consegue ouvir?

Você já se sentiu só?
Já se sentiu perdido no escuro?
Afinal, deve ser assim que o mundo se sente,
Perdido na imensidão do espaço, no escuro.

As luzes são distantes, como estrelas
E o mundo se sente só.
As vozes são tão distantes (eu te amo… eu te amo…)
E o mundo se sente só.
As vozes são tão baixinhas (eu me importo.. eu me importo…)
E o mundo se sente só.

Você me pergunta - mas e o Sol?
Mas você já se sentiu só em meio a uma multidão?
É só isso: o Sol, queima sem o calor do abraço.
E o mundo se sente só, no escuro do espaço.

Já se sentou em frente a uma lareira,
Por horas e horas a se aquecer?
Foi melhor que o calor de um abraço?
O mundo não abraça. Só, se afasta.

Ele continua gritando.  Mais alto!
Você não consegue ouvir?
Sem direção, sem rumo.
Tudo é demais.

Quando não se conhece mais o que é verdade - Só há mentira.
E o mundo sente, e todo mundo se importa, e o mundo ama.
Mas é só de mentira. Pura mentira.
Porque o mundo está mesmo é gritando de dor.

E quando tudo é mentira, então pra quê lutar?
E todo mundo é gentil, e o mundo é intenso.
Mas é tudo mentira. Uma grande mentira.
Porque o mundo está mesmo é implorando!

As luzes são distantes, como estrelas
E o mundo se sente só.
As vozes são tão distantes (eu te amo… eu te amo…)
E o mundo se sente só.
As vozes são tão baixinhas (eu me importo.. eu me importo…)
E o mundo se sente só.

E é só! Todo mundo se sente só no mundo.