Poema de Páscoa

Hoje eu só não quero dormir. 
Não importa o quê, não haverá despedida. 
Nada quero do amanhã em que você não está.
Ainda menos do ontem, em que não existiu.

Não quero desejar boa noite;
Não há que se desejar o que se tem.
E é por isso que ficarei aqui, até o adeus raiar.

Não quero que um sonho te leve, verdade.
Não quero que o tempo me faça esquecer qualquer palavra.
Hoje eu só quero que sejas de fato.

Mas, se tiver a manhã que nascer;
Ainda que contra minha vontade,
Então que venha, e de presto morra.
Porque há de ser, como já foi uma vez,

Que ao terceiro dia, reviva o Amor.